O Dia das Letras Galegas é um celebração cultural instituída no ano de 1963, data em que a publicação Cantares Galegos de Rosalía de Castro completava 100 anos que foi considerada como o ponto de partida para o ressurgimento, a volta da cultura galega.

A sua finalidade é homenagear aquelas pessoas de se destacam por suas criações literárias na língua galega ou pela defesa do idioma.

Anualmente a Real Academia Galega escolhe uma personalidade e este ano o homenageado é Antón Fraguas. Este pontevedrés foi professor e diretor do Museu do Povo Galego, membro das Irmandades da Fala, do Seminário de Estudos Galegos, cronista oficial da Galícia.

O Centro Espanhol se uniu a essa homenagem e no dia 15/05 inaugurou a exposição Galícia Imaxinada que permanecerá no Salão Galícia aberta para visitação até o dia 23/05/2019.

 

As palestras foram proferidas pelos professores Maílson Lopes, Coordenador do CELGA e Araceli Magariños, da Xunta de Galícia no CELGA. Ambos enriqueceram ainda mais o evento com conteúdos sobre a a vida de Antón Fraguas e sobre a língua galega.

O ponto alto do evento foi quando no encerramento todos os presentes ficaram de pé para cantarem juntos o Hino Galego que foi tocado por Rafael Miguez com a gaita de fole.